Um conceito de Oratória

Professor Reinando Polito em seu livro Como falar corretamente e sem inibições cita um conceito de oratória resultante das reflexões de Alves Mendes:

 

"A oratória é a mais típica e a mais gráfica manifestação da arte, porque é a arte da palavra - da palavra  que é a vestidura do pensamento, da palavra que é a forma da ideia, da palavra que é nítida voz da natureza e do espírito, da palavra que é tão leve como o ar e tão irisada como a mariposa, da palavra que é transparente como a gaze e tão sonora quanto o bronze, da palavra que cicia como a aura e troa como o canhão, que murmura como o arroio e ruge como a tormenta, que prende como o ima e fulmina como o raio, que corta como a espada e contunde como a  clava, que fotografa como o sol e acadinha como o fogo; da palavra que ostenta a majestade da arquitetura, o relevo da escultura, o matiz da pintura, a melodia da música, o ritmo da poesia, e que por seus rendilhados e riquezas, por suas graças e opulências, aclama a oratória, rainha das artes, e o orador - rei dos artistas!"

                                                                                                                                                                                       

Captura_de_Tela_2018-10-09_às_17.10.05.p

1. Discursos

  • Pelo "Discurso" nós comunicamos idéias

  • Pelo "Discurso" nós influenciamos pessoas

  • Pelo "Discurso" nós corrigimos, animamos e consolamos os nossos ouvintes

  • Pelo "Discurso" nós mudamos  circunstâncias adversas ou criamos as  mesmas

  • Pelo "Discurso! nós comunicamos a nossa personalidade às  pessoas.

2. Por que fazemos dicursos?

  • A necessidade de comunicar uma  idéia

  • A necessidade de s olucionar ou contornar uma situação

  • Promover entretenimento

  • Estimular ou  Desafiar pessoas à ação

  • Passar sentimentos e impressões da vida e do mundo para outras pessoas

3. Para preparar uma boa argumentação é necessário:
  • Uma mensagem a ser comunicada
  • Conhecimento da matéria sobre a qual falaremos
  • Estrutura lógica para esquematizar o discurso, facilitando a compreensão e apreensão do que foi dito
  • Tempo para refletir, amadurecer as idéias e formatar a maneira de apresentá-las.
  • Boa dicção e vocabulário
  • Uma postura e apresentação pessoal adequadas
  • Condições convenientes de som e ambiente para a comunicação
  • Controle das emoções do orador e do auditório

4. Onde encontrar material para as argumentações?

  • Basicamente tudo que chega às nossas mãos ou passa diante de nossos olhos pode ser útil para um discurso

  • É preciso desenvolver uma "Mente de Orador"

  • Comece a fazer o seu  "Alagado" (anotações)

5. Como evitar erros de postura, dicção e gesticulação

  • Fale com os dois pés plantados no chão

  • Procure ficar de frente para o maior número de pessoas

  • Desenvolva um olhar que passeia no auditório

6. Postura
  • Vista-se com discrição e elegância
  • Cuidado com o cabelo, as unhas e a maquiagem
  • Não se coloque na frente do que está  sendo projetado
  • Evite andar ou se movimentar excessivamente

 

7. Dicção

  • Leia bons livros em voz alta

  • Respire a pontuação dos textos

  • Fale clara e pausadamente

  • Tome consciência de sua respiração e controle-a

  • Modele a altura da voz de acordo com a necessidade

8. Principais Vícios (erros) de Linguagem

  • "Né!?!"

  • Engolir   "R"  e   "S"

  • Saldo em lugar de "SAÚDO" 

9. Gesticulação

  • Seja delicado(a) e elegante, evite gestos agressivos, sensuais ou grotescos

  • Imagine um retângulo diante de si e gesticule dentro dele

  • Tome cuidado para que a sua gesticulação fortaleça o que você diz

  • Cuidado com excessos e a escassez de gestos

  • Cuidado com o dedo indicativo

10. Dicas para cuidado com o SOM e AMBIENTE

  • Se você é destro, coloque o pedestal do lado esquerdo

  • Regule o som antes de começar o discurso e evite que o regulem ao longo da apresentação

  • Cuide para que as pessoas possam ouvir o discurso de forma cômoda

  • Trabalhe a iluminação do local

 

11. Quais as principais razões do NERVOSISMO e como administrá-lo

  • Inexperiência

  • Experiências ruins no passado

  • Dificuldades de temperamento

  • Desconhecimento da  matéria a ser apresentada

  • Importância da ocasião 

  • Público desconhecido

  • Público hostil

12. Como "evitar" o NERVOSISMO

  • Estude o assunto sobre o qual vai falar o máximo possível

  • Procure conhecer o perfil do auditório com antecedência

  • Exercite o discurso em casa sozinha(o) ou na presença de amigos

  • Ouça Sugestões e f aça as correções necessárias

  • Entenda que o nervosismo é uma forma natural de seu organismo se preparar para momentos importantes

13. Como "esconder" o NERVOSISMO

" O orador tem o direito de ficar nervoso, só não tem o direito de deixar que os outros notem"

  • . Controle a sua respiração

  • Não diga às pessoas que está nervoso(a), nem peça desculpas por isso

  • Tome consciência de seus movimentos, eles podem revelar mais do que você pensa

  • Mantenha um esboço detalhado do que você vai falar bem diante dos seus olhos

14. Para quando a apresentação é uma BATALHA

  • Lembre-se que você tem uma missão

  • Tente responder a hostilidade do público com elegância (brasas vivas)

  • Tome um suco de maracujá ou algo parecido, mas não faça uso de medicação sem recomendação médica

  • Procure localizar uma fisionomia amiga

  • Fale compassadamente

  • Argumente usando verdades conhecidas

 

Fonte: Martorelli.org - Construindo relacionamentos para servir 

Desenvolvido por Sandra Ferrari

www.asaferpartners.com

Direitos Reservados © 2018 by Solange Ferrari

secretariasexecutivas.com.br

© 1998 secretary.com.br